Subaru Impreza

Este post trás uma matéria do site da revista Quatro Rodas para apresentar o Subaru Impreza, que poderia ser, junto com o Toyota Corolla e o Honda Civic, uma das melhores opções de compra entre os carros usados, mas não é.

Confira o por que na excelente reportagem de Alexandre Ule Ramos para a Quatro Rodas a seguir.

Com seu preço baixo e alta confiabilidade, ele anda que é uma maravilha, mas haja paciência para revendê-lo. 

Presente no Brasil desde 1993, o Impreza ainda é pouco visto nas nossas ruas. Fracasso de vendas, ganhou fama de mico na hora da revenda. É tudo verdade, mas por conta disso é um carro que não precisa de seguro contra roubo e é barato. Um modelo 2.0 4×2 1997 completo custa na tabela 14 800 reais, porém, dependendo do tempo que o dono está tentando vendê-lo, é possível pechinchar e conseguir bons descontos. Embora haja grande diversidade de versões, as mais populares são a GL 1.8 (até 1996) e a GL 2.0 (a partir de 1997), com opção de câmbio automático ou manual, além de tração 4×2 ou 4×4 (a maioria deles). Todos têm direção hidráulica e ar-condicionado. Forração de couro, rodas de liga e sistema de som são opcionais.

 O Impreza adota uma solução mecânica típica da Subaru, um motor de quatro cilindros contrapostos (boxer) – conceito igual ao do Fusca. Até 1996 era um 1.8 com 107 cv. Em 1997, junto com o face-lift, veio o 2.0 de 115 cv. Depois ele mudaria só em 2001, com a polêmica dianteira de faróis redondos e a adoção do 2.0 de 125 cv. No fim de 2002 viria uma nova dianteira, mas sem mexer na potência.

O sedã japonês é conhecido pelo alto grau de satisfação dos seus proprietários, sendo muito elogiado seu prazer ao dirigir, principalmente nos modelos 4×4, de estabilidade excepcional. E ainda há sua robustez mecânica: ele raramente quebra e não é incomum encontrar veículos com mais de 200 000 quilômetros em excelente estado. É um carro simples, sem grande sofisticação, mas extremamente confiável. A única reclamação de seus donos são as peças, caras e difíceis de encontrar.

Fuja da roubada
Não compre carros muito baratos com manutenção ou conserto a serem feitos. Não vale o risco. A mecânica tem de estar em ordem, no máximo com leves defeitos de funilaria.

A voz do dono
“Já tive vários carros da Subaru e gosto muito da marca. Meu Impreza nunca deu problema, a não ser na homocinética. E foi uma surpresa quando me pediram 1 300 reais por uma nova, na concessionária. No fim, acabei arranjando uma peça trazida por importadores independentes. Tirando o preço das peças, é uma excelente opção, pois é bem equipado e barato”.
Jorge da Conceição, 34 anos, vendedor, São Paulo (SP)

O que eu adoro
“Ele é muito valente e econômico e, apesar dos seus 120 000 quilômetros, não dá problemas. Se não fosse o alto preço das peças, seria uma opção ainda mais desejável.”
Wilson Gauzagg Pereira, 28 anos, vendedor, Porto Alegre (RS)

O que eu odeio
“O carro mesmo não é ruim, mas o que incomoda é o preço das peças. São muito caras e não há opção no mercado paralelo, principalmente para os itens de mecânica.”
João Roberto Souza Alves, 35 anos, comerciante, Belo Horizonte (MG)

Nós dissemos – Julho de 1997
“Na linha Impreza, a tecnologia fica por conta do hill-holder, um sistema anti-recuo que transmite ao motorista total segurança e conforto para largar na subida, mesmo as mais íngremes (…), sem que o carro volte para trás. A tração 4×4 integral, que faz as quatro rodas tracionarem o tempo todo (não há um seletor para se optar por tração 4×2), tem sido outro ponto forte da marca e é oferecida pela Subaru em todos os seus carros. (…) Com as quatro rodas constantemente tracionadas, o motorista tem maior controle do carro, sobretudo em trechos de estrada em que predominam as curvas.”

Onde o bicho pega

Vazamento de óleo
Defeito relativamente comum em motores tipo boxer. Como as peças são caras, só compre se o motor estiver em bom estado. Verifique se existe óleo na parte de baixo do motor ou pingos no chão quando o carro fica estacionado. Desconfie de cofre de motor recém-lavado.

Direção hidráulica
Mais um componente no qual pode ocorrer vazamentos. Por isso cheque cuidadosamente o reservatório do fluido.

Suspensões
Buchas desgastadas podem provocar excesso de ruídos. Mesmo assim, é bom reforçar que os Impreza costumam encarar com robustez as valetas e buracos das nossas ruas, diferentemente da maioria dos importados.

Escapamento
Verifique se todos os coxins do cano de escape se encontram em ordem, pois esses apoios de borracha costumam se quebrar com as vibrações do uso cotidiano.

Por Alexandre Ule Ramos em outubro de 2007. 

Fonte: Site Quatro Rodas

Esta entrada foi publicada em Carros, Subaru com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s